Desafio literário Livrada! 2011


É isso mesmo, bora aderir a uns modismos pra variar.

Alguns leitores mais ligados no mundo virtual da crítica literária podem ter percebido que do ano passado pra cá pipocaram desafios literários na rede. Alguns são bem imbecis, como o de ler um livro por dia, 50 livros por ano ou só livros com mais de 350 páginas. Isso tudo, na minha humilde (e por isso mesmo, melhor do que todas) opinião, é um desserviço ao prazer de ler um livro. Quantidade não é qualidade, e acho melhor um sujeito que leia 2 livros bons por ano do que o que lê trinta e sete Paulos Coelhos da vida.

Por isso, resolvi fazer o primeiro desafio literário qualitativo da internet. O difícil é qualificar um livro como bom ou ruim, então escolhi um critério que eu acredito sinalizar um mínimo de competência literária por parte do autor:

O desafio literário Livrada! 2011 consiste em:

Ler quatro livros de um autor premiado com o Nobel de literatura.

Veja bem, eu disse QUATRO livros, não disse sete, não disse dez, não disse quarenta e oito. Apenas quatro. Dessa forma, você não se estressa em ter que cumprir prazo (afinal, estamos em janeiro, dá tempo de ler quatro livros até dezembro não dá, zé lesma?), e, ao final do ano, vai ter conhecido um pouco mais sobre um autor pra sempre marcado nos anais (!) da literatura. Então, tá fácil, tá moleza, tá divertido, mão na massa!

Claro que, como todo desafio literário requer um banner, eu fiz um banner também. Mas, gente, considere que eu mal sei mexer no paitbrush. Que sei eu de fazer banners? Sendo assim, fiz um desenho tosco com a minha habitual cara de bobo e esse vai ser o banner, check it out:

Eu avisei que não sabia fazer banner. Enfim, se tudo der certo, copie o código da caixinha ali na parte dos recados (menu da direita) para colocar essa MARAVILHA no seu blog, site, ou etc.

E se tudo der certo, esse desenho horroroso vai estampar seu cantinho virtual.

Depois deixem aí nos comentários que autores vocês escolheram, e aí eu atualizo uma lista com o nome dos participantes do desafio.

Alea jacta est = Em rio que tem piranha, jacaré usa camisinha (tô fera no latim).

Anúncios

38 Respostas para “Desafio literário Livrada! 2011

  1. Olá Yuri,
    Bom ano novo!
    A desculpa é igual ao do ano passado, isto é, tenho visto o seu blog mas não tenho deixado comentários – nem sempre tenho assunto e/ou resposta.
    Dos posts anteriores: Politica não li e pela sua resenha acho que nem vou ler mesmo; cintas profissionais é no lixo mesmo até porque tenho marcadores personalizados (de cada vez que minha mulher traz a máquina de plastificar para casa as minhas filhas abusam da criatividade e qualquer tira de papel com desenho vira marcador de livro: mas tem uns bem giros!)
    Do desafio de hoje – vale obras já lidas ou tenho que ler de novo?! Como te tinha dito, do Saramago devorei tudo (excepção para o Evangelho e o Caim que me dão sono…), mas a verdade é que nem era nobelizado ainda…! Também tem o Gabriel Garcia Marquez …, tenho que ler de novo é?! Actualmente estou lendo “passos perdidos” de Alejo Carpentier e, no site em que comprei o livro tinha uma “faixa” promocional que dizia : “DIZ-SE QUE APÓS LER A OBRA DE ALEJO CARPENTIER, GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ TERÁ DEITADO PARA O LIXO O SEU PRIMEIRO MANUSCRITO DE CEM ANOS DE SOLIDÃO E COMEÇADO OUTRA VEZ DO ZERO.” Pode conferir a veracidade de minha afirmação (www.saidadeemergencia.com). Aparte os comentários, o livro é muito bom mesmo, é escrita com cheiro, cor e música mesmo. E já tenho o Ruy Tapioca na estante esperando, mas não é o República de Bugres, que não encontro por aqui, e sim o Conspiração Barroca.
    Bom, mas vou aceitar o desafio e por em dia minhas leituras do ultimo Nobel literário.
    E tem prémio para quem terminar primeiro???
    1 abraço

    • Oi Fausto! Feliz ano novo!
      Sobre o desafio: a ideia é que você leia um autor que ainda não tenha lido, pra poder conhecê-lo melhor, mas se quiser repetir leituras, hey, fique à vontade. Não tô aqui pra castrar a leitura de ninguém. E não, não tem prêmio pra quem terminar primeiro, só a satisfação da leitura! 🙂
      Vou dar uma olhada no Alejo Carpentier depois, que nome esquisito…
      Abraço!

  2. Tá, você tá levando a sério o movimento sobre o qual discutimos dias atrás. Em todo caso, vou dar uma de simpático e vou falar o menino Nobel que vou ler. E vai ser facinho, porque são obras curtinhas e eu não vou nem sentir a participação, mesmo participando. Harold Pinter, e tenho dito.
    abraço.

    Ps: Parabéns pela ótima tradução do latim.

    • Vá, Lucas, é só um modismo ao qual estou aderindo. Mas estou também melhorando-o, é o primeiro desafio literário qualitativo da história! E a intenção é justamente essa, que se participe sem o peso de se estar participando. Então tá anotado, Lucas vai ler Harry Potter!
      Ah, sou eterno nessa brasila e manjo pacas de latim, valeu!
      Abraço!

  3. na minha lista de “para ler” desse ano, já tem dois nobel. Vargas Llosa e Camus. tem também um do thomas mann, mas é em alemão, então esse eu não garanto pra esse ano. e comecei o ano com o injustiçado Roth =P, lendo o Nemesis. preciso encontrar mais dois nobel para ler. quero faulkner e coetzee…
    bom desafio.

  4. Fala Yuri, bom que a discussão no twitter até que rendeu esse desafia! rs
    Os unicos Nobeis que já li mais que 4 livros foram Saramago e Garcia Marquez, mas como o desafia é propor algo novo, vou me aprofundar mais no Coetzee. Até agora só li Desonra e creio ser insuperável, vou ler para comprovar! rs

    Abraço!

    • A conversa é frutífera, cara! hehhe
      Então, a ideia é pegar um Nobel que você nunca tenha lido, mas acho que pode ser o Coetzee mesmo, já que você só leu um dele.
      Legal galera, bora aderir ao desafio. Não esquece de colocar o Banner no seu site!
      Abraço!

  5. Yuri,

    E não é que você fez mesmo o tal desafio?
    É um bom desafio. Não é descabido, muito menos inútil.
    Isso me fez pensar: qual autor escolher?
    Acho que meu preferido é Saul Bellow (ano passado li os ótimos Henderson e o insuperável Augie March), mas há alguns que estão sempre na lista: Isaac B Singer, Canetti, Naipaul e Coetzee (do qual só li Desonra).
    Até o momento, eu estou mesmo é propenso a ler várias obras do Philip Roth (vai que em 2011 ele finalmente ganha esse merecido prêmio?)

    • Então Jack, como disse ao Raphael, conversas de twitter podem ser muito produtivas!
      O mais difícil é mesmo escolher o autor. Saul Bellow não tem muito livro publicado aqui no Brasil, né? Enfim, escolha aí e me fale, pra eu colocar seu nome na lista. Po, e autores que AINDA não ganharam o Nobel não valem!

  6. Oi, Yuri! Acho que nunca comentei aqui, mas sempre estou lendo suas resenhas, são ótimas! Irei participar do seu desafio justamente porque é difícil encontrar desafios literários bacanas na web. A minha escolha é Saramago.

    Beijo

    • Oi Francine, obrigado pela visita, comente sempre que quiser!
      Anotado então, Saramago! Que legal que o pessoal está aderindo ao desafio. Alright!
      Beijo

  7. Eu estou relendo a obra da Toni Morrison, Nobel de Literatura em 1993. Estou relendo não só por ser uma de minhas escritoras favoritas, mas por começar uma Dissertação de Mestrado sobre ela, este ano.

    Enfim, fica a sugestão…
    É uma autora muito citada mas pouco lida (assim como Clarice e Caio Fernando Abreu, merecedores de Nobel, por sinal!) hehe
    O seu blog é ótimo,
    Abraço,
    André.

  8. Taí, gostei do desafio! Para mim vai ser ainda mais desafio, porque tenho algum problema subconsciente com autores contemporâneos. Tá certo do que o Nobel tem mais de cem anos, mas, para complicar ainda mais a parada, vou dar uma chance aos caçulinhas da turma. A princípio tentarei estes:
    1. Doris Lessing
    2. Günter Grass (sim, precisamos fazer as pazes)
    3. J. M. Coetzee
    4. Samuel Beckett
    Vamos ver no que dá…

    • Ó Suelen, não seja tão impiedosa assim com os contemporâneos, que eles são bacanas também! Quer dizer, a Carlinha leu um livro da Doris Lessing e achou o pior livro que já leu, mas eu, por exemplo, sou fã de carteirinha do Coetzee e já li quase todos os livros publicados dele por aqui. Legal que você vai participar, em breve farei a lista dos que farão a empreitada!
      Beijo!

  9. Como Vargas Llosa está na pauta dos autores deste ano…
    cara, curti teu desafio, achei bem acessível pra pessoas tipo eu, que ultimamente só lêem literatura técnica!
    gde abraço!

    • Oi Alison, beleza! Só que você vai ter um pouco de dificuldade em encontrar livros do Pinter, já que não tem nada traduzido dele pro português, pelo que me consta. Mas tá anotado, boa leitura!

  10. Opa, desafio literário? Tô dentro. E pra registrar a preferência pelo Livrada já registrei o selo da campanha (“uni-vos, companheiros”?) lá pelo Algures Formidáveis, meu brógui.

    Ó, Yuri, se vale o palpite, eu recomendo incorporar ao desafio os livros (difícil selecionar um em especial) do J.M. Coetzee; “O fiasco”, do Imre Kertész, e/ou “A Ratazana”, do Günter Grass.

    Abraço desse lado de cá.

  11. Pingback: Orhan Pamuk « Fabulário Fabuloso

  12. Pingback: Desafio Livrada 2013 – O inimigo agora é outro « Livrada!

  13. Pingback: Desafio Livrada! 2016 | Livrada!

  14. Pingback: Minhas escolhas para o Desafio Livrada 2016 - Blog diálogos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s